terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Vice-líder do PPS chama de absurda a tentativa de recriação da CPMF



O vice-líder do PPS na Câmara, deputado Arnaldo Jordy (PA), não concorda com a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A ideia de ressuscitar o imposto vem sendo propagada pelo governo federal e seria instituída sob um outro nome.

Apesar de poder ser restabelecido com uma nova roupagem, o impacto com a volta do imposto, segundo o parlamentar do PPS, é o mesmo: aumento de carga tibutária.

“É um absurdo: um país que tem desenho macroeconômico como o nosso, com uma carga tributária que se aproxima dos 38% do PIB, você ainda falar que, para resolver um problema de qualquer natureza, principalmente na área da saúde, tenha que se criar mais um agravante deste”, comentou.

Também conhecida como imposto do cheque, a CPMF foi derrubada pelo Congresso Nacional em 2007. Até hoje, o Palácio do Planalto não “engoliu” a derrota. Vez ou outra, o PT fala em recriação da contribuição que, enquanto vigorou, pouco fomentou o desenvolvimento a área da saúde nos munícipios brasileiros. Não por falta de dinheiro, mas por desvio de finalidade.

Euforia na base


Para Jordy, talvez a presidente Dilma Rousseff e aliados estejam propondo a volta da contribuição, movidos por uma espécie de empolgação, a partir da vitória do Executivo na votação do projeto do salário mínimo na Câmara dos Deputados, ocorrida na semana passada.  O parlamentar tem dúvidas se, numa eventual votação da CPMF, o resultado será parecido.“O governo pode estar embalado pela votação do salário mínimo para tentar incluir esta matéria na pauta, apesar de serem temas distintos. Mas não sei se esta folga apresentada no mínimo será traduzida necessariamente neste tipo de questão”, observou.O deputado disse ainda que “há outras formas” de priorizar o investimento em saúde, sem aumentar a carga tributária.


Fonte: Assessoria do parlamentar




2 comentários:

  1. Isso vai significar mais $$$ pros prefeitos embolsarem...Se a corrupcao acabar, os recursos serao suficientes.

    ResponderExcluir
  2. Dentre as 20 maiores economias do mundo, o Brasil perde apenas para a Espanha, em termos de arrecadação. Isto prova que, o problema é o descaso com a aplicação dos recursos. Haja visto, as grandes manchetes de desvio de verbas, em todos os níveis. A sociedade brasileira tem que ter bom senso e, não permitir estas tentativas de golpes tributários.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

stats

redes

    

Blog do médico paraense Waldir Cardoso dedicado a discutir sobre saúde, política e cidadania. Seja bem vindo/a

Vídeos

Vídeos

Waldir e Saúde no Brasil vídeo

Vídeos

Arquivo

Arquivo

Busca

Busca
Tecnologia do Blogger.

Categorias

Categorias

Estatísticas

Estatísticas

Contador

Contador de visitas

clustrmaps