segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Última homenagem ao conselheiro Antônio Pinheiro



As cinzas do renomado cirurgião plástico marabaense Antônio Gonçalves Pinheiro, de 61 anos, foram lançadas no encontro dos rios Itacaiúnas e Tocantins, na última sexta-feira, 14, como era seu desejo. O médico morreu de forma súbita, em um hotel em Brasília (DF), vítima de aneurisma de artéria pulmonar. Ele era filho do saudoso Osório Pinheiro, um homem que viveu o período de transição entre o extrativismo e a pecuária.

Na sessão ordinária do último dia 10, na Câmara Municipal de Marabá, onde Antônio Pinheiro nasceu, o presidente do Legislativo do Pará, Nagib Mutran Neto, que também é médico, ingressou com um requerimento, pedindo a seus pares para enviar votos de pesar à família de Antônio Pinheiro.

Ao mesmo tempo, Nagib Mutran apresentou à Câmara um projeto de Decreto Legislativo visando nominar o Hospital Municipal de Marabá de "Antônio Gonçalves Pinheiro". Segundo Nagib, o objetivo é homenagear um marabaense ilustre e merecedor de comenda. "Também precisamos mostrar aos jovens de nossa terra um homem de uma biografia invejável, assentada no esforço pessoal e marcada por momentos exitosos e de brilho memorável. Salientando ainda o lado profissional, Antônio Pinheiro tinha um trato especial na reparação de órgãos e repaginação de vidas que suas mãos habilidosas, prestativas e sempre disponíveis ofereceram", assinalou o parlamentar.

A dor tomou conta dos três filhos de Antônio: Osório, Ricardo e Antônio Pinheiro Filho, da esposa Jorgina Maria Bichara Pinheiro, e dos irmãos Plínio Pinheiro Neto, Claudina Maria Pinheiro, Cláudio José Pinheiro, Athos César Pinheiro, José Atlas Pinheiro e Maria do Socorro Pinheiro.

Depois um velório em Belém, onde residia com a família, as cinzas de Antônio Pinheiro chegaram em um voo da Gol e em seguida foi realizada uma missa na Igreja de São Félix de Valois, na Marabá Pioneira. Depois, familiares tomaram dois barcos no porto do Marujo e seguiram em um cortejo até o encontro dos rios Tocantins e Itacaiúnas, onde o desejo do médico foi realizado.

Antônio Pinheiro era membro-titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e ex-presidente do Conselho Regional de Medicina do Pará (CRM-PA), e atualmente integrava o corpo de conselheiros e era representante do estado junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM).

Fonte: Correio do Tocantins Online e FENAM

 


 

Um comentário:

  1. Realmente um exemplo a ser seguido. Os filhos e a sua querida Gina podem sntir-se orgulhosos do nosso também amigo Pinheirinho. Que DEUS o tenha em bom lugar.
    Emanuel Reque

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

stats

redes

    

Blog do médico paraense Waldir Cardoso dedicado a discutir sobre saúde, política e cidadania. Seja bem vindo/a

Vídeos

Vídeos

Waldir e Saúde no Brasil vídeo

Vídeos

Arquivo

Arquivo

Busca

Busca
Tecnologia do Blogger.

Categorias

Categorias

Estatísticas

Estatísticas

Contador

Contador de visitas

clustrmaps