quarta-feira, 6 de junho de 2012

MP 568: rumo à greve geral!

O presidente da FENAM, Comandante Cid Carvalhaes, expediu ontem  quarta-feira (6), ofício para  orientar os sindicatos médicos de todo país sobre o movimento nacional contra a MP 568/2012 que, como sabemos, prejudica a categoria ao reduzir os salários dos médicos servidores públicos federais em até 50% (Leia aqui o ofício). A FENAM orienta para uma paralisação nacional de 24 horas durante o movimento nacional, marcado oficialmente para o dia 12 de junho. Neste mesmo dia será votada, a partir das 15h, na Comissão Mista (Câmara e Senado) a admissibilidade da famigerada MP 568/2012. A Comissão mista vai apreciar o relatório do Senador Eduardo Braga que se comprometeu em retirar os médicos da malfadada MP. Para que tenhamos sucesso, é de fundamental importância manter a pressão sobre o parlamento e sobre o governo.


Entendo que manter a pressão sobre o parlamento e sobre o governo significa trabalhar para construir a primeira greve geral de médicos servidores públicos federais da história do nosso movimento. Nunca antes neste país tivemos a oportunidade de deflagrar um movimento paredista nacional por tempo indeterminado. A edição da MP 568 nos trouxe as condições objetivas. As condições subjetivas precisam ser construídas por cada militante engajado na causa. Desde as diretorias dos sindicatos de base até lideranças das redes sociais. Os Conselhos de Medicina, o CFM, a AMB e suas federadas, bem como todas as sociedades de especialidade terão papel decisivo neste trabalho que é, obrigatoriamente, coletivo. Só teremos a greve geral que sepultará a MP 568 se todos, sem excessão, participarem.


Defendo que a senha para a deflagração da greve seja o dia 28 de junho, dia em que a MP 568 tranca a pauta do Congresso até a sua votação (veja aqui os prazos). Nossa greve será por tempo indeterminado até a derrubada da MP. Para que a greve e a vitória ocorra temos que ter uma dia nacional de paralisação incontestável. Um dia em que todos os médicos federais cruzem os braços. E se concentrem em locais determinados pelos sindicatos de base. Somente fortalecidos após este teste de fogo é que conseguiremos parar todos os médicos federais do Brasil. Temos seis dias até o desafio.


Conquistar a greve geral depende do convencimento de cada médico. Os colegas servidores federais devem ter conhecimento que terão seus salários reduzidos e os que já tem 40 horas saibam que seus vencimentos serão congelados por cerca de dez anos. Os médicos com vínculo federal - em qualquer órgão, ativos ou inativos - devem estar conscientes que a MP 568 acaba com nosso padrão de vida pauperizando nossa remuneração.  NÃO TEMOS NADA A PERDER! Já perdemos com a MP 568 em vigor. Nossa salvação é derrubá-la. Derrubá-la só com a greve geral. Vamos à luta!


                                                                                                                                                         

4 comentários:

  1. Cleobery Braga da Silva7 de junho de 2012 08:09

    Este e o momento de nos fazermos evidentes que somos IMPORTANTES

    ResponderExcluir
  2. Sucatearam a educação no Brasil e agora querem sucatear a saúde...já não basta sermos reconhecidos como um país de analfabetos..agora seremos um país de analfabetos doentes. Greve Geral: Universidades, Autarquias, Ministérios e Hospitais Federais. Afinal de contas a populacão doente que os médicos atendem sofrem de um único mal, um tumor maligno que insistimos em querer extirpar > GOVERNOMA INCOMPETENTES

    ResponderExcluir
  3. Estamos entrando na segunda decáda do século XXI com um retrocesso inevitável: O FIM DO SUS. Infelizmente, nosso país é formado por uma grande massa de analfabetos. Os pensantes, que representam a minoria vitoriosa que conseguiu driblar os entraves do Governo para conseguir uma formação superior, é quem devem ENCABEÇAR esse movimento: os professores buscando como aliados os seus alunos, os médicos trazendo para seu lado os pacientes, estagiários, residentes e estudantes. É hora de ajudarmos nossos irmãos a abrirem seus olhos para as "BOLSA ENGANAÇÕES" ou DEFLAGRARMOS DE UMA VEZ POR TODAS UMA REVOLUÇÃO CONTRA ESSA FALSA DEMOCRACIA ONDE O "ROMBO MAIOR AOS COFRES PÚBLICOS" SÃO GERADOS DENTRO DA CASA DA MÃE JOANA, CUJO PASSAPORTE DE ENTRADA É RECEBER O VOTO DE CONFIANÇA DE UM POVO ENGANADO (MENSALÃO, CACHOEIRA, ORAÇÃO DA PROPINA, CUECAS E MEIAS TECIDAS EM NOTAS DE 100 REAIS)...A POPULAÇÃO ESPERA MAIS O QUE?
    CHEGA DE FALSOS MORALISMOS. COMO DISSE O COLEGA : BRASIL UM
    PAÍS DE PORCOS,UMA NAÇÃO DIZIMADA PELA DOENÇA E PELA IGNORÂNCIA.
    ESPERAR MAIS O QUE? GREVE GERAL PARA MÉDICOS, PROFESSORES, POLICIAIS E QUEM MAIS SE ENGAJAR NA CAUSA.
    OU SE ABRE A "CASA DE IRENE" PARA TODOS OU REALMENTE SE ESCOLHA ALGUÉM PARA IMPOR RESPEITO AO POVO E PUNIR OS VERDADEIROS SANGUESSUGAS DA NAÇÃO.
    GREVE , GREVE, GREVE... DESTA VEZ NÃO SÓ QUEREMOS LUTAR PELO QUE TEMIS DIREITO... MERECEMOS DESCULPAS EM CADEIA NACIONAL

    ResponderExcluir
  4. "Ao que trabalha, o salário não é considerado favor e sim dívida!" Lamentavelmente, a Presidenta Dilma se esqueceu ou ignorou os compromisso éticos, morais e trabalhistas que compõe o cerne do PT, partido ao qual ela é filiada. Com um discurso pró-trabalhador ela foi eleita, porém com atitudes que não refletem em nada a histórica luta trabalhista do seu partido. Confundindo autoridade com autoritarismo, esse último marcado por gestos e condutas que atropelam a lógica dos fatos. A definição mais amena e publicável para essa medida é que se trata de um ato de sarcasmo administrativo. Descontente com a classe médica a Presidente resolve fazer com que os médicos trabalhem o dobro e recebam a metade do salário base. Uma matemática com tom de crueldade. Em que ponto da história se perdeu o conceito de "gestão participativa". Lembro também que essa atitude da Presidente exige uma resposta na mesma proporção (Lei da Ação e Reação). A classe médica deve mostrar sua indignação (não se julgar digno) frente a essa medida provisória. Do ponto de vista coletivo, isso deverá ser aplicado a todo funcionalismo público federal e copiado pelos governos estaduais e municipais. Nuvens escuras e carregadas chegam no horizonte!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

stats

redes

    

Blog do médico paraense Waldir Cardoso dedicado a discutir sobre saúde, política e cidadania. Seja bem vindo/a

Vídeos

Vídeos

Waldir e Saúde no Brasil vídeo

Vídeos

Arquivo

Arquivo

Busca

Busca
Tecnologia do Blogger.

Categorias

Categorias

Estatísticas

Estatísticas

Contador

Contador de visitas

clustrmaps